O ovo orgânico promove mais saúde e bem-estar

Atualizado: Jul 10


Redação: Ana Cristina Stabelito Dall´Stella

MTB 25.971


Um dos alimentos mais nutritivos que existe e o segundo mais completo, depois do leite materno, o ovo é fonte das vitaminas A, D, E e do complexo B, assim como de colina, ferro, carotenoides e outras substâncias necessárias ao bom funcionamento do corpo humano. O alimento gerado pelas poedeiras também auxilia na produção das células e glóbulos vermelhos, sendo benéfico ao metabolismo, à pele, aos músculos e ao sistema nervoso. Melhora a visão, pois evita a degeneração ocular e a catarata. Além disso, o ovo orgânico possui 20% a mais de Ômega 3, colabora para controlar o peso, manter a força muscular e o desenvolvimento das funções cerebrais, melhorar a memória, a concentração e o sistema imunológico a fim de prevenir doenças, propiciar uma boa gestação e o crescimento saudável das crianças. Mas por que o consumo de ovos orgânicos consegue promover tantos benefícios para a saúde física e mental do ser humano?


Em primeiro lugar, porque seus produtores se preocupam com o bem-estar animal. As galinhas vivem soltas numa área sombreada e protegida de predadores, onde podem ciscar, correr, voar e se alimentar à vontade, já que também não ocorre sua debicagem. Ou seja, existe o respeito à natureza do próprio animal, que, sem o estresse provocado pelo confinamento, vive melhor, produz mais e espontaneamente.


No sistema caipira, as galinhas também são criadas soltas e, sem dúvida, os ovos gerados por elas são de melhor qualidade que os das criadas sob o estresse do método convencional. Mas é justamente na ração que se encontra outra grande diferença dos orgânicos: as aves engajadas nesse processo só comem milho, soja, tubérculos, sementes, frutas, raízes, caules, etc. genuinamente orgânicos. Portanto, a ração é um diferencial significativo, já que encontrar seus ingredientes totalmente orgânicos é um trabalho árduo e mais dispendioso. Além do que, a produção orgânica exige maior manejo e precisa ser planejada para promover a nutrição dos animais, a biossegurança e a infraestrutura necessária.


Por isso, quem se alimenta para ter saúde e viver bem, consumir o ovo orgânico é fundamental e seu custo não pode ser considerado um gasto, mas sim um grande investimento numa vida melhor. Afinal, podendo-se evitar doenças e suas consequências – internamentos, aumento do uso de remédios, ausência no trabalho, cansaço, indisposição, etc. – vive-se mais feliz. E isso é o que realmente importa!